top of page

8 dicas para deixar sua casa mais segura para idosos

Além dos fatores biológicos que afetam a vida do idoso, os elementos ambientais também podem agravar o risco de queda. Estima-se que um em cada três idosos, com mais de 65 anos, sofram uma queda. Desses, um em 20 idosos tem chance de sofrer uma fratura ou necessitar internação¹.


A fraqueza muscular, falta de equilíbrio e a instalação de doenças comuns na terceira idade, como as doenças ósseas e neurológicas, se tornam aliadas dos fatores ambientais quando falamos em prevenir o risco de quedas na terceira idade.


Além dos problemas médicos, uma única queda pode afetar o psicológico do idoso, interferir diretamente na confiança em seus movimentos fazendo-o temer ir a alguns locais, mesmo dentro de casa, e a fazer alguma atividades.


Diversas pesquisas já apontam que o medo da queda pode causar o desuso de algumas funções musculares, gerando atrofia e, portanto, mais dificuldade na mobilidade, o que aumenta ainda mais a chance de haver uma nova queda.


Em casa, os fatores ambientais podem aumentar o risco de queda e necessita da adaptação da família para esta nova realidade.


Aqui vão 8 dicas de adaptações que você pode fazer na sua casa:


1. Tapetes


Se puder retirá-los, melhor. Caso mantenha, dê preferência a tapetes antiderrapantes, ou seja, que não deslizem. No caso dos carpetes, não perca tempo e arrume imediatamente qualquer falha na colagem dos mesmos para evitar tropeços e, consequentemente, acidentes mais graves.


2. Iluminação


Ambientes mal iluminados aumentam a chance de queda. Durante o dia, busque aumentar a entrada de luz natural em casa mas, caso necessite, tenha já alguma luz acesa em cômodos com menos incidência de luz. À noite, busque deixar algum tipo de iluminação disponível.


3. Móveis


A disposição dos móveis deve permitir uma ampla circulação, sem que haja necessidade de desvios. Dê preferência à moveis com quina arredondada e evite móveis muito baixos, como mesas de centro que podem se tornar um obstáculo no caminho.


4. Maçanetas


Dê preferência à maçanetas tipo alavanca e não as redondas que precisam girar e podem recrutar mais esforço. Dessa forma, você evita que o idoso fique trancado dentro de algum cômodo.


5. Cuidado com os fios elétricos


Mantenha fios elétricos fora das áreas de trânsito e nunca os deixe debaixo de tapetes. Fios debaixo do tapete aumentam o relevo do tapete e podem causar tropeços e quedas para qualquer pessoa. No caso da pessoa idosa, os riscos podem ser mais graves. Dê preferência a colocá-los preso à parede e nunca no meio do caminho.


6. Dê preferência à rampas e não escadas


Idosos acostumados com escadas podem, inclusive, se beneficiar do exercício. Mas, conforme a idade avança, avança também os problemas de mobilidade e as escadas podem se tornar um fator risco. Em ambas as opções, instale um corrimão ao longo da escada ou rampa para auxiliar a subida e a descida.


7. Suportes para dar apoio ao movimento


Instale barras de apoio, sobretudo no banheiro. Ambientes molhados são mais escorregadios, aumentando o risco de acidentes.


8. Remova peitoril das portas


Remova o peitoril das portas que tiverem mais de 1,3m. Entradas de box mais altas que isso, também podem ser um risco para o idoso.


Sabe-se que a prática regular de exercícios físicos, somadas à boa alimentação e o fortalecimento dos ossos podem evitar acidentes e prolongar a qualidade de vida do idoso, aumentando também sua autoconfiança e autonomia na hora de realizar atividades rotineiras.


Desta forma, você consegue prevenir acidentes e evitar danos maiores.



REFERÊNCIAS: ¹Biblioteca Virtual em Saúde do Ministério da Saúde. https://bvsms.saude.gov.br/bvs/dicas/184queda_idosos.html



Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page